Cálculos de amor

Cálculos de amor

 

O Amor é

paradoxal

operação.

Mas que esquisito,

o Amor,

que grande contradição:

divide a gente o Amor

e em tão estranha divisão

sobra sempre desse Amor

uma enorme porção,

pois dividir o Amor

é uma multiplicação…

Como o Amor

não há:

tem-se tanto mais,

quanto mais

se dá…

in Paiva, J. C., Quase poesia quase química (2012) (e-book). Lisboa, Sociedade Portuguesa de Química.

acessível aqui (porventura enriquecido com uma ilustração)

 

JP in Ciência Poemas 30 Abril, 2021

Hibridização

Hibridização

Na química,

os aromas mais nobres

são com eletrões de ninguém.

É tal ressonância

que emana

e se espalha em doação.

Na química,

como na química da vida,

é a partilha,

é a não pertença

que nos perfuma…

2019

JP in Ciência Poemas Química 24 Fevereiro, 2021

Reduzido

Reduzido

 

Toma lá,

dá cá,

electrão

já cá está.

Eu fico,

reduzo,

tu perdes,

oxidas,

tu largas

eu uso

electrão,

saltitão.

Reduzi,

oxidei-te

e daqui em

diante

serás oxidado,

e eu

oxidante.

Recebi,

reduzi,

mas também

te oxidei,

lei da vida

é assim:

recebi,

também dei…

in Paiva, J. C., Quase poesia quase química (2012) (e-book). Lisboa, Sociedade Portuguesa de Química.

acessível aqui (porventura enriquecido com uma ilustração)

 

JP in Ciência Poemas Química 22 Janeiro, 2021

Oásis

OÁSIS

 

O céu abriu-se

ainda antes

de eu saber

a forma do meu viver.

Ar fresco,

banhos de azul,

e outras coisas belas

que reaparecerão

depois da noite.

Toquei este oásis

quando me pus de lado,

me importei

que aquele outro

fosse feliz.

in Paiva, J. C. (2000), Este gesto de Ser (poesia), Edições Sagesse, Coimbra.

acessível aqui

JP in Poemas 30 Dezembro, 2020

Sensual avulso

SENSUAL AVULSO

Um seio,

um olhar,

um sorriso,

uma sedução.

Um corpo,

um sexo

escravidão.

Apalpar

fazer e tocar

em provocação.

O que era belo

o que é belo

em liquidação!

…in Paiva, J. C. (2000), Este gesto de Ser (poesia), Edições Sagesse, Coimbra.

acessível aqui

JP in Poemas 2 Dezembro, 2020

Soldado

SOLDADO

Soldado

sem rumo

nem vontade

sem sorte

pela vida,

obrigado

pela morte.

Que um dia

no quartel

só morem oficiais.

Nesse dia,

nesse sonho

não haja

nem militares

nem outros homens que tais…

…in Paiva, J. C. (2000), Este gesto de Ser (poesia), Edições Sagesse, Coimbra.

acessível aqui

JP in Poemas 30 Outubro, 2020

Tiulada

Titulada

 

Pim, pim

cai,

assim,

na solução,

pim, pim

rumo

à neutralização.

No fim,

se indicador

se intromete,

nem sempre

vale

o pH sete.

Gráfico

escada,

subida,

escala andante.

Valor encontrado:

Sabia-se o titulante

Sabe-se o titulado…

in Paiva, J. C., Quase poesia quase química (2012) (e-book). Lisboa, Sociedade Portuguesa de Química.

acessível aqui (porventura enriquecido com uma ilustração)

 

JP in Ciência Poemas Química 26 Outubro, 2020

Silêncio

SILÊNCIO

O silêncio

traz o vento.

O silêncio

traz o fundo

traz o meu

pequeno mundo

para além.

O silêncio

traz novidade

traz Deus.

…in Paiva, J. C. (2000), Este gesto de Ser (poesia), Edições Sagesse, Coimbra.

acessível aqui

 

JP in Espiritualidade Poemas 30 Setembro, 2020

Cobre

Cobre

 

Com sulfato

emparelhado,

em pedra

ou solução,

é belo de

azul

metal,

descrição.

Condutor

abraçado

isolante,

corrente

aqui

aparece

adiante.

Maleável,

valioso,

industrial,

abundante.

Ancestral

precioso

em moedas,

vibrante,

polido,

brilhante.

Não sei quem

é mais duro,

se sou eu

ou se és tu.

Gosto mais

do meu nome

pois teu

é feio

…é Cu…

in Paiva, J. C., Quase poesia quase química (2012) (e-book). Lisboa, Sociedade Portuguesa de Química.

acessível aqui (porventura enriquecido com uma ilustração)

 

JP in Ciência Poemas Química 26 Agosto, 2020

autoilusão consentida

Autoilusão consentida

 

 

 

Assumo esta

autoilusão

…consentida

até desesperada.

Daqui, da sede

calada que grita,

invento Alguém.

Corro

…como se fosse

real

esta mesma criação.

Vivo

…como se fosse

vida

a minha imaginação.

Avanço

…e num vazio pleno

sinto, experimento

e confirmo

que Alguém me abraça!

Quem diria:

o que inventei existia

… e era Graça!

 

 

 

Fornos, 20 de dezembro de 2017

JP in Espiritualidade Poemas 22 Julho, 2020