Pascal e os textos curtos…

Sempre que revejo um texto (e raramente se chega ‘ao ponto’), tendo a cortar, cortar, cortar. É uma espécie de prova literária de que a simplicidade é virtuosa. E lembro-me sempre da máxima de Pascal: “escrevo esta carta longa porque não tive tempo de a escrever curta…”

JP in Educação Frases 18 Outubro, 2019

curricula e contexto…

Alguns currículos antigos baseavam-se essencialmente em conceitos, muitas vezes sem qualquer contextualização no universo do aprendiz. É não só legítima, como fundamental, a inflexão de estilo para uma maior adaptação do que é académico ao que é da vida, na linha de uma educação global e de cidadania a que ninguém quererá hoje fugir. A contextualização curricular, entre outras virtudes, é fundamental para motivar os alunos. Se uma conceptualização curricular excessiva faz lembrar um simples esqueleto, feio e pouco atraente, a obsessão da contextualização (sem conceitos-charneira fortes) pode significar, por sua vez, um corpo sem esqueleto, por isso mole e inconsistente.

JP in Educação Frases 2 Outubro, 2019

negociação pedagógica e falta de regras

Thomas Gordon* sugere uma tolerância radical e uma «tensão negocial» com os educandos que considero eficaz, quando ela é possível. Os mais críticos da linha de Gordon têm medo da falta de regras e ridicularizam as suas teses, anunciando algo que não é verdade: que o «negocial» impede a regra e que deixa de haver balizas. Há balizas, sim, as da segurança (criança sem cinto de segurança não viaja, por exemplo) e a da liberdade de terceiros (não há margem negocial para jogar basquetebol num apartamento porque se incomodam os vizinhos). Mas, dentro das traves e barras da baliza, nem sempre fáceis de discernir, há uma margem para diálogos e cedências que importa esgotar.

 

*

1 Gordon, T. (1998), Eficácia na Educação dos Filhos, Encontro Editora, Lisboa.
2 Gordon, T., Burch N. (1998), P.E.E. Programa do Ensino Eficaz, edição Escola Superior São João de Deus, Lisboa.

JP in Educação Frases 16 Setembro, 2019

racionalidades…

Há racionalidades que não são científicas mas apresentam valor moral. Por exemplo, dizer “todos somos iguais”, é uma expressão forte, dizível e cheia de significado. Sabemos que assim não é, que não somos todos iguais, fisicamente falando. Uma criança com trissomia 21, por exemplo, tem genes diferentes da maioria dos humanos e conhece-se a nuance biomolecular que a carateriza. Mas a racionalidade moral fala mais alto e permite, não só dizer mas até gritar e sobretudo viver que, na realidade, “somos todos iguais”…

JP in Educação Espiritualidade Frases 12 Setembro, 2019

energia e ligações químicas

Mesmo para não químicos, “ler” o mundo com os olhos postos nas ligações químicas é, no mínimo, fascinante! O que se passa quando petróleo, gorduras ou as famosas moléculas de ATP estão envolvidos em processos muito energéticos? É que quando as moléculas que compõem estes materiais entram em combustão (reagindo com oxigénio) acontecem duas coisas muito relevantes: aumenta a dispersão molecular e formam-se ligações muito fortes, principalmente em moléculas de dióxido de carbono e água. Tudo tem a sua raiz ‘lá em baixo’, na química das coisas…

JP in Ciência Educação Frases Química 6 Setembro, 2019

internet e sentido crítico

Impõe-se na escola uma educação para o espírito crítico no uso da internet. Este aspecto é mais importante face ao digital do que na bibliografia clássica em papel. É que na Internet está tudo, o bom e o mau… Será preciso aferir a informação, filtrá-la. Na internet, muitas vezes, falta revisão científica de conteúdos. Em muitos casos, desde logo, a fonte chancela a informação, garantindo-a. Estão em planos diferentes, por exemplo, a informação da Tabela Periódica digital da Royal Society of Chemistry ou uma página de um curioso desconhecido sobre elementos químicos…

JP in Educação Frases 2 Setembro, 2019

memória traidora…

A memória é importante mas pode trair-nos, precisamente quando não nos abre à novidade… Isto revela-se nos mais elementares aspetos da nossa vida, como, por exemplo, no simples ato de comer…20

JP in Educação Espiritualidade Frases 20 Agosto, 2019

digo ou não digo ao outro?

Digo ou não digo, eis a questão. Um critério interessante é perguntarmo-nos se o que tenho para dizer faz crescer, se o outro a quem se destinam as palavras quer ouvir e se está em condições de escutar. Pensemos no sentido crítico, em particular. Será interessante usar mais do expediente seguinte, face a alguém que nos merece uma palavra crítica, numa relação com futuro: “tenho uma coisa para te dizer, que tem certo sentido crítico. Desejas ouvir?”. A exceção a esta regra de indagar a vontade de escuta são as situações que envolvem óbvias e gritantes injustiças e estilhaços para terceiros. Nesses casos, sem perder a noção de oportunidade, de modo e de tom, há que denunciar, doa a quem doer…

JP in Educação Frases 14 Agosto, 2019