havia um homem rico, que se vestia de púrpura e linho fino e se banqueteava esplendidamente todos os dias

Na liturgia católica romana deste fim de semana escuta-se Lc 16, 19-31

«havia um homem rico, que se vestia de púrpura e linho fino e se banqueteava esplendidamente todos os dias»

O confronto do homem rico (de quem não sabemos o nome, porque seremos todos nós, possuidores das nossas riquezas…) com Lázaro (o pobre com feridas por cuidar) é central no desafio cristão. O problema do homem rico não era vestir púrpura e linho fino. O seu problema, era que Lázaro estava no seu horizonte e ele não o olhava. A riqueza de saúde, dons e bens torna-se infernal se nos auto-centra e se nos enche de insaciedade. Há “lázaros” para estarmos atentos, aproximarmos e cuidarmos. Seremos sempre medíocres na atenção aos mais pobres, seja qual for a sua pobreza. Mas é precisamente aí, na chaga do que falta, que as nossas mãos ganham sentido e que a riqueza se pode converter em doação.

JP in Espiritualidade Frases 28 Setembro, 2019

três elementos das religiões

Há uma chave de leitura do fenómeno religioso que nos pode ajudar a um olhar mais lúcido e que se foca em três elementos essenciais: sentido último (finalidade e teleologia), pauta moral (apontamento de condutas) e rituais (que vinculam à vida e ao cosmos).

JP in Espiritualidade Frases 26 Setembro, 2019

tempo e espaço

Mais do que estarmos no tempo e no espaço, somos tempo e espaço. Ontologia relevante, que tem as suas consequências: porque “sou” tempo e espaço, não me adianta sair, nem do tempo, nem do espaço… mesmo para tatear transcendências…

JP in Ciência Espiritualidade Frases 24 Setembro, 2019

quem é fiel nas coisas pequenas

Na liturgia católica romana deste fim de semana escuta-se Lc 16, 10-13

«quem é fiel nas coisas pequenas»

O convite é simples mas radical: ser fiel nas pequenas coisas, como nas grandes. Na realidade, num olhar de unidade e totalidade, não há pequenas nem grandes coisas, pequenas nem grandes causas. Há um desafio global e uno à coerência, em todos os momentos, em todos os desafios. Cada Segundo e cada gesto são, neste sentido, sagrados. Talvez um dos nossos grandes equívocos de auto-perceção e olhar do mundo seja avaliar metricamente de mais. Por isto, a maioria dos místicos fazem referência ao detalhe, ao tempo e à própria natureza. Grande causa a merecer a nossa fidelidade amorosa pode ser lavar a louça, andar, cuidar, respirar…

JP in Espiritualidade Frases 22 Setembro, 2019

trindade…

O conceito de pessoa deriva do teatro grego e relaciona-se com máscara. Aponta para o indivíduo, original e unificado. Na nossa cultura ocidental, judaico-cristã, a Santíssima Trindade e os seus três elementos como pessoas, sublinham, também, este dinamismo da irrepetibilidade humana… O Pai (o Ser), o Filho (o Verbo que se diz) e o Espírito Santo (o amor que sopra imanente).

JP in Espiritualidade Frases 18 Setembro, 2019

negociação pedagógica e falta de regras

Thomas Gordon* sugere uma tolerância radical e uma «tensão negocial» com os educandos que considero eficaz, quando ela é possível. Os mais críticos da linha de Gordon têm medo da falta de regras e ridicularizam as suas teses, anunciando algo que não é verdade: que o «negocial» impede a regra e que deixa de haver balizas. Há balizas, sim, as da segurança (criança sem cinto de segurança não viaja, por exemplo) e a da liberdade de terceiros (não há margem negocial para jogar basquetebol num apartamento porque se incomodam os vizinhos). Mas, dentro das traves e barras da baliza, nem sempre fáceis de discernir, há uma margem para diálogos e cedências que importa esgotar.

 

*

1 Gordon, T. (1998), Eficácia na Educação dos Filhos, Encontro Editora, Lisboa.
2 Gordon, T., Burch N. (1998), P.E.E. Programa do Ensino Eficaz, edição Escola Superior São João de Deus, Lisboa.

JP in Educação Frases 16 Setembro, 2019

ele ficou ressentido e não queria entrar

Na liturgia católica romana deste fim de semana escuta-se Lc 15, 1-32

«Ele ficou ressentido e não queria entrar»

A parábola do filho pródigo é muito rica e permite múltiplas abordagens para nos fazer reflectir e crescer. Centremo-nos na pessoa do irmão do filho pródigo: a sua reacção é natural e todos nós temos um pouco da lógica deste irmão ressentido. Quantas vezes achamos injusto que aquela pessoa tão rude tivesse tantos benefícios… Quantas vezes pensamos ser injusto a saúde ou a vida fugir a “gente boa”, deixando outras pessoas “menos boas”, segundo os nossos critérios, sorrindo ao sol? Mas, mais subtil e auto-provocador, é o facto deste filho mais velho ser um ‘bem comportado’ (talvez “fosse à missa”, num linguajar contemporâneo). Ele ‘fazia bem’, mas ‘não fazia o Bem’, por isso, não queria entrar…

JP in Espiritualidade Frases 14 Setembro, 2019

racionalidades…

Há racionalidades que não são científicas mas apresentam valor moral. Por exemplo, dizer “todos somos iguais”, é uma expressão forte, dizível e cheia de significado. Sabemos que assim não é, que não somos todos iguais, fisicamente falando. Uma criança com trissomia 21, por exemplo, tem genes diferentes da maioria dos humanos e conhece-se a nuance biomolecular que a carateriza. Mas a racionalidade moral fala mais alto e permite, não só dizer mas até gritar e sobretudo viver que, na realidade, “somos todos iguais”…

JP in Educação Espiritualidade Frases 12 Setembro, 2019

momento presente…

Voltar ao momento presente é uma espécie de paradoxo redundante Mas temos muito a aprender com a cultura Oriental que, como num espelho, nos pode mostrar outros caminhos e linguagens que nos escapam…

JP in Espiritualidade Frases 10 Setembro, 2019

quem não renunciar a todos os seus bens não pode ser meu discípulo

Na liturgia católica romana deste fim de semana escuta-se Lc 14, 25-33

«Quem não renunciar a todos os seus bens não pode ser meu discípulo»

Poderíamos pensar que estas palavras seriam apenas ou principalmente para aqueles (religiosos) que têm voto de pobreza. A verdade é que, também num estado de vida não religioso, se pode e deve ser radical. Bens como casas, carros, tecnologias, etc. podem ser renunciados, isto é, não são absolutamente para possuir, mas, em vez, administrar, usar e partilhar, precisamente na medida de ser discípulo, amigo dos homens e, no prisma cristão, “amigo de Jesus”. Notar que quem tem votos de pobreza não tem a renúncia dos bens como facto consumado. A maioria dos ‘sins’ são para redizer, alimentar e afirmar quotidianamente…

JP in Espiritualidade Frases 8 Setembro, 2019