eu e a química

   Poemas Química

Eu e a química

 

Interessa-nos

a coisa própria,

a matéria

ou a transformação?

E se ser,

a ontogenia

fosse

só um estado

estacionário

do nosso

interesse

dinâmico?

O que importa

é o que se move,

o que transforma,

e se transforma.

Eu, como tu

sou mais

do que

propriedades.

Somos mudança!

Parados no tempo…

nada valemos.

Sem crescer

nem somos ser…

Portanto,

eu e a química

temos identidade

pelo que criamos:

no universo

no mundo

à nossa volta

em nós

…dentro de nós…

 

in Paiva, J. C., Quase poesia quase química (2012) (e-book). Lisboa, Sociedade Portuguesa de Química.

acessível aqui (porventura enriquecido com uma ilustração)