palavras…

A ironia de Shakespeare “words, words, words” diz duas coisas contrárias, ao mesmo tempo, onde certamente nos revemos: a força e a percariedade das palavras…

JP in Frases 12 Fevereiro, 2021

palavra e flor

Buda diz sobre o Nirvana que, em vez de falar, se ofereça uma flor. As realidades oriental e ocidental são mesmo vasos comunicantes: aquilo que é verdadeiramente, só pode ser recebido (não descrito). A cultura ocidental, de que sou feito e que, com gosto, vivo, valoriza mais a palavra e o conceito. A cultura oriental, que visito com gosto e de que bebo com proveito, valoriza mais este gesto silencioso de ser… Mas no fundo, bem sabemos, há muito de orientalidade na cultura ocidental…

JP in Espiritualidade Frases 6 Janeiro, 2021

Palavras

É impressionante a subtileza etimológico-cultural e o dinamismo das palavras. Elas são tão importantes como apenas aproximações tateantes.
A palavra é tão forte quanto frágil e tão potente e simples quanto complexa. É também por isso que, muitas vezes, um abraço em silêncio fala mais do que o dizer.

JP in Espiritualidade Frases 14 Dezembro, 2020

Imagens ou palavras para educar?

Sejam imagens, sejam palavras, importa usar os meios mais adequados para os alunos perceberem do que se fala, compreenderem o que acontece, conquistarem o que os faz crescer. O professor fascinado vibra com o encanto da palavra, como vibra com a força da imagem e usa ambos os meios como escopro e martelo da obra de arte que é a educação.

JP in Educação Frases 2 Maio, 2019

Bíblia e texto

A Bíblia não é para ser lida literalmente, como, em verdade, quase nenhum texto (nem talvez o científico e nem mesmo o jurídico, em bom rigor…). A palavra texto tem cumplicidades com têxtil, fazendo lembrar os fios que se entrelaçam, as histórias que se apresentam, as mensagens que se insinuam. Tudo envolvido na subjetividade de quem tece, de quem escuta e de quem vive as palavras, assim vivas…

JP in Espiritualidade Frases 10 Outubro, 2018

agressivo silêncio

AGRESSIVO SILÊNCIO

Esbofeteaste-a
violentamente
com o teu silêncio.
Foram as não palavras
que a feriram.
Essa tua boca fechada
mordeu e arrancou a carne
do diálogo surdo.
Engoliste a chave
do teu coração.
E é essa indigestão
que mata a vossa
(não) relação!

 

2011

JP in Poemas 30 Setembro, 2018